27 de julho de 2015

Ronaldo

Ronaldo Brito nasceu no dia 2 de Janeiro de 1948 em Ituaço no estado da Bahia, Brasil.
Depois de ter jogado nos escalões de formação do Botafogo Sport Club, a filial do Botafogo F.R. do Rio de Janeiro, Ronaldo integrou a principal equipa do clube bahiano no ano de 1969.
No início da temporada de 1969/70 ingressou no Futebol Clube do Porto.
Estreou-se pelos portistas em jogos oficiais a 24 de Setembro de 1969 numa partida a contar para a 1ª mão da 1ª eliminatória da Taça das Cidades com Feira (atual Liga Europa), em que os Dragões foram à Dinamarca vencer o Hvidovre por 2-1.
Na época de 1970/71 esteve no Boavista F.C. por empréstimo, tendo regressado às Antas na temporada seguinte, de onde saiu passadas quatro temporadas.
Ao serviço do F.C. Porto, Ronaldo, que atuava como defesa, participou em 67 partidas e apontou 2 golos. Curiosamente os golos que marcou com a camisola azul e branca foram no mesmo jogo, no empate a duas bolas na visita ao F.C. Tirsense no jogo da 1ª mão dos 16 avos-de-final da Taça de Portugal da época de 1969/70.
Na temporada de 1976/77 transferiu-se para o S.C. Braga onde esteve até ao final da época de 1979/80. 

20 de julho de 2015

Henrique Penaforte

Henrique Penaforte foi um dos primeiros futebolistas da história do Futebol Clube do Porto já que representou os Dragões durante a década de 10 do século passado.
Vestiu a camisola azul e branca desde o ano de 1911 até 1917. Nesses sete anos fez parte das equipas que conseguiram os primeiros troféus para o F.C. Porto, como a Taça Clube União do Norte, que foi o primeiro troféu que os Dragões conquistaram na sua história, esteve ainda na vitória da Taça José Monteiro da Costa.
Venceu por três vezes o Campeonato do Porto (1914/15, 1915/16 e 1916/17) e a Taça Associação de Futebol do Porto por duas ocasiões (1915/16 e 1916/17).
Fez ainda parte da equipa que conseguiu a primeira vitória em Lisboa no dia 6 de Junho de 1912, quando os portistas venceram por 3-2 o Club Internacional de Foot-Ball. Marcou também presença no Torneio de Inauguração do Campo da Constituição no início do ano de 1913.
Depois de deixar o F.C. Porto rumou ao Brasil onde continuou a sua vida e a sua aventura no mundo do futebol.

Palmarés
3 Campeonatos do Porto
2 Taças Associação de Futebol do Porto

13 de julho de 2015

Fandiño

Francisco Sixto Fandiño nasceu no dia 6 de Agosto de 1920 em Buenos Aires, Argentina.
Foi no A.A. Argentinos Juniors que fez a sua estreia no plantel sénior, isto depois de ter passado pelos escalões de formação do clube da capital argentina. Em 1938 transferiu-se para o Racing Club de Avellaneda, tendo permanecido no clube da “Academia” durante cinco anos. Em 1948 ingressou no S.C. Internacional de Porto Alegre.
No início da Temporada de 1948/49 chegou ao Futebol Clube do Porto.
A estreia com a camisola dos Dragões foi no dia 24 de Outubro de 1948 quando o F.C. Porto foi a Lisboa defrontar o S.L. Benfica no Campo Grande, o jogo terminou com um empate 1-1 e Fandiño marcou o golo dos portistas. O argentino disputou este e mais dez partidas pelos Dragões, tendo apontado mais um golo que foi no jogo da segunda eliminatória da Taça de Portugal quando os portistas foram a Guimarães vencer os vimaranenses por 4-1.
Fandiño esteve ainda presente na equipa que no dia 16 de Abril de 1949 venceu o F.K. Áustria Wien por 3-0, um jogo disputado no Campo da Constituição.
Em 1949/50 transferiu-se para o G.D. Estoril Praia, para no final dessa temporada regressar à Argentina.

29 de junho de 2015

Pedro Mendes

Pedro Miguel da Silva Mendes nasceu no dia 26 de Fevereiro de 1979 em Moreira de Cónegos, Guimarães.
Passou por todos os escalões de formação do V. de Guimarães, com uma breve incursão pelos Sub-17 do G.D. Ribeira da Pena. Na época de 1998/99 passou a sénior mas foi emprestado ao F.C. Felgueiras. Foi na temporada seguinte que já fez parte do plantel principal dos vimaranenses onde esteve durante quatro épocas, tendo passado a ser um dos futebolistas portugueses mais cobiçados.
Em 2003/04 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto.
Esteve ao serviço dos portistas apenas uma temporada, mas bastou-lhe para conquistar o troféu mais ambicionado do futebol mundial: a Liga dos Campeões Europeus. Apesar de não ter sido um dos jogadores habitualmente titulares na equipa orientada por José Mourinho, Pedro Mendes foi sempre um jogador importante e prova disso são os 41 jogos em que participou, tendo sido utilizado em 10 partidas das 13 que os Dragões disputaram na prova europeia.
A juntar à vitória na Liga dos Campeões, conquistou a Supertaça Cândido de Oliveira e ajudou a ganhar o Campeonato Nacional.
Em 2004/05 rumou a Inglaterra para vestir a camisola do Tottenham Hotspur F.C., no clube de Londres esteve duas épocas e na temporada de 2005/06 mudou-se para o Portsmouth F.C. onde permaneceu por quatro anos e onde conseguiu a conquista da Taça de Inglaterra de 2007/08.
Em 2008/09 transferiu-se para os escoceses do Rangers F.C. tendo no emblema de Glasgow conquistado a Taça da Escócia de 2008/09 e o Campeonato de 2008/09 e de 2009/10.
Em Janeiro de 2010 chegou a acordo com o Sporting C.P. e regressou a Portugal para representar o clube leonino durante uma temporada e meia.
Em 2011/12 voltou ao seu clube do coração, o V. de Guimarães, tendo terminado a sua carreira de futebolista no final dessa temporada.
No dia 25 de Julho de 2014 esteve presente no Estádio do Dragão para voltar a vestir a camisola do F.C. Porto no jogo de despedida e homenagem a Deco.

Palmarés
1 Ligados Campeões
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão
1 Supertaça Cândido de Oliveira
2 Campeonatos da Escócia
1 Taça da Escócia
1 Taça de Inglaterra

22 de junho de 2015

Aires Pereira

Augusto Aires Pereira foi um dos primeiros guarda-redes da história do Futebol Clube do Porto.
Na temporada de 1912/13 ingressou no F.C. Porto. Começou por disputar poucos jogos já que se viu tapada pelo britânico Peter Janson que na altura era o dono indiscutível da baliza dos Dragões e foi só a partir de 1914/15 que Aires Pereira passou a ser utilizado com mais frequência mas ainda assim teve que dividir a titularidade com o seu companheiro Manuel Valença.
Aires Pereira esteve por cinco temporadas ao serviço do F.C. Porto e dessa forma contribuiu para a conquista de três Campeonatos do Porto (1914/15, 1915/16 e 1916/17), duas Taças Associação de Futebol do Porto (1915/16 e 1916/17) e ainda participou na Taça José Monteiro da Costa que os portistas conquistaram em 1916, depois de terem vencido a prova em 1911, 1912, 1914 e 1915. No entanto a Taça era ganha pela equipa que vencesse a prova por três vezes.

Palmarés
3 Campeonatos do Porto
2 Taças Associação de Futebol do Porto

15 de junho de 2015

Naftal

Domingos Lucas Naftal nasceu no dia 23 de Abril de 1941 em Moçambique.
Na temporada de 1963/64 ingressou no Futebol Clube do Porto, fazendo a estreia com a camisola azul e branca no dia 26 de Abril de 1964 no Estádio das Antas, onde o F.C. Porto recebeu e venceu o V. Guimarães por 3-1, com Naftal a ter uma estreia em grande ao apontar o primeiro golo dos portistas, o jogo esse valeu para a 1ª mão dos quartos-de-final da Taça de Portugal.
Ao serviço dos Dragões, Naftal esteve durante três temporadas, tendo realizado 18 partidas oficiais e apontado 9 golos, com alguns até muito importantes e que valeram vitórias, como por exemplo no jogo da 21ª jornada do Campeonato Nacional de 1964/65 quando os portistas foram ao Estádio do Restelo vencer o Belenenses por 1-0, ou na jornada seguinte com o S.L. Benfica a sair do Estádio das Antas derrotado por 1-0.
Naftal ainda ajudou a conquistar a Taça Associação de Futebol do Porto por três vezes.
No final da época de 1965/66 deixou as Antas para se transferir para o V. Guimarães onde apenas esteve uma temporada já que em 1967/68 rumou a Santo Tirso para defender as cores do F.C. Tirsense onde esteve durante duas épocas. Em 1969/70 foi contratado pelo A.C. Marinhense tendo estado no clube da Marinha Grande durante três épocas e onde terá colocado um ponto final na sua carreira de futebolista no fim da temporada de 1971/72.

Palmarés
3 Taças Associação de Futebol do Porto

1 de junho de 2015

Joaquim Pereira da Silva

Joaquim Pereira da Silva foi o quinto presidente do Futebol Clube do Porto.
Sucedendo a Guilherme do Carmo Pacheco, assumiu a presidência do clube depois de ter sido eleito no dia 8 de Junho de 1912.
Durante o seu mandato, viu a principal equipa de futebol dos Dragões a conseguir a primeira vitória em Lisboa ao derrotar o Club Internacional de Foot-Ball por 3-2.
Mais importante ainda foi a Inauguração do Campo da Constituição que teve o primeiro jogo no dia 1 de Janeiro de 1913. Joaquim Pereira da Silva foi um dos principais impulsionadores da obra que teve o aval para avançar na assembleia-geral realizada a 12 de Julho de 1912.
Outro marco importante para o F.C. Porto no mandato de Joaquim Pereira da Silva foi a conquista da Taça Clube União do Norte, que foi o primeiro troféu que os Dragões conquistaram na sua história.
Joaquim Pereira da Silva que presidiu os portistas até ao final de 1913, foi Presidente do Conselho Fiscal em 1916 e Presidente da Assembleia-Geral em 1919.

25 de maio de 2015

Legg

Legg foi um dos futebolistas britânicos que passaram pelo Futebol Clube do Porto nos primeiros anos de existência do clube.
Começou a vestir a camisola azul e branca no ano de 1913 e desde logo se destacou como um dos melhores jogadores do plantel portista.
Legg esteve ao serviço do F.C. Porto precisamente na temporada em que a Associação de Futebol do Porto passou a organizar o Campeonato do Porto, um campeonato que foi parar às mãos do Boavista F.C. muito por culpa de Cyril Wright, guarda-redes portista que esteva emprestado aos boavisteiros e que foi a grande figura nos dois jogos que F.C. Porto e Boavista F.C. disputaram e onde Legg foi um dos jogadores em destaque.
Legg só terá representado os Dragões nessa temporada de 1913/14, já que não há registos com o seu nome em outras temporadas, mas numa época em que o futebol começava a dar os primeiros passos em Portugal, todos os bons jogadores sobressaiam e Legg foi um deles, ficando assim com o seu nome na história do F.C. Porto.

18 de maio de 2015

Ângelo Sarmento

Ângelo Maria Bastos Rodrigues Sarmento nasceu no dia 1 de Fevereiro de 1934 em Cedofeita na cidade do Porto.
Era ainda criança quando entrou para as escolas de formação do Futebol Clube do Porto, onde teve sempre a companhia do seu irmão Albano.
Na temporada de 1952/53 e já como júnior, ajudou o F.C. Porto a conquistar pela primeira vez na história do clube, o Campeonato Nacional de Juniores.
Em 1954/55 já fez parte do plantel principal portista, tendo participado em 4 partidas e marcado 1 golo.
Na temporada seguinte apenas disputou 2 jogos, ambos a contar para a Taça de Portugal. Foram as partidas dos dezasseis avos de final contra o Portimonense S.C. que os portistas venceram por 13-1 e nos oitavos de final em que os Dragões derrotaram a Académica de Coimbra por 2-1. Dessa forma teve influência para a conquista da Taça de Portugal, ao que juntou a vitória no Campeonato Nacional, apesar de não ter sido utilizado em algum dos jogos.
Em 1956/57 contabilizou um total de 12 partidas disputadas e a conquista da Taça Associação de Futebol do Porto.
Na época de 1957/58 voltou a repetir a vitória na Taça Associação de Futebol do Porto e voltou a vencer a Taça de Portugal ao derrotar o S.L. Benfica no Estádio do Jamor por 1-0, numa partida em que foi titular ao lado do seu irmão Albano Sarmento.
Em 1958/59 voltou a sagrar-se Campeão Nacional, naquela que foi a sua última temporada ao serviço do F.C. Porto.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
2 Taças de Portugal
2 Taças Associação de Futebol do Porto

11 de maio de 2015

Mangala

Eliaquim Hans Mangala nasceu no dia 13 de Fevereiro de 1991 em Colombes na França.
Quando tinha apenas cinco anos de idade foi viver para a Bélgica para a cidade de Namur. Entrou com a mesma idade de cinco anos entrou para as escolas do Athletic Club Lustin, onde ficou durante seis anos, depois mudou-se para o C.S. Wépionnais, onde permaneceu dois anos para de seguida ingressar no U.R. Namur. Em todos esses clubes Mangala jogava como avançado.
Em 2007 e quando era ainda Júnior, transferiu-se para o Royal Standard de Liège. Foi precisamente nos Juniores do emblema de Liège que Mangala passou a jogar definitivamente a defesa central.
Na temporada de 2008/09 integrou o plantel principal do Standard de Liège e logo nessa temporada conquistou o campeonato da Bélgica e ganhou também a Supertaça da Bélgica, competição que viria a ganhar de novo na época seguinte. Em 2010/11 ajudou a vencer a Taça da Bélgica.
Em 2011/12 chegou ao Futebol Clube do Porto.
Nos Dragões Mangala esteve durante três temporadas. Ganhou dois Campeonatos Nacionais e três Supertaças Cândido de Oliveira. Participou em 96 partidas oficiais e marcou 13 golos.
Chegou como um defesa central jovem e sem grande experiencia, saiu três anos depois como um dos defesas centrais mais cobiçados do futebol europeu.
Em 2014/15 rumou a Inglaterra para ingressar no Manchester City F.C.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato da Bélgica
1 Taça da Bélgica
3 Supertaças Cândido de Oliveira
2 Supertaças da Bèlgica

4 de maio de 2015

Romão

Américo Ferreira Coelho, conhecido como Romão, nasceu na freguesia de Santa Maria de Lamas do Concelho de Santa Maria da Feira.
Ingressou no Futebol Clube do Porto na temporada de 1944/45. Estreou-se com a camisola dos Dragões no dia 26 de Novembro de 1944 no Campo das Salésias em Lisboa onde o F.C. Porto defrontou o C.F. Belenenses na partida da 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1944/45.
Romão deixou os portistas no final da época de 1951/52.
Nas oito temporadas em que vestiu a camisola azul e branca, Romão venceu por três vezes o Campeonato do Porto (1944/45, 1945/46 e 1946/47) e a Taça Associação de Futebol do Porto em 1947/48.
Romão viveu ainda grandes momentos para além dos títulos conquistados. Foi titular na equipa que venceu por 18-0 o S.C. Salgueiros no dia 15 de Setembro de 1946, num jogo a contar para o Campeonato do Porto. Já em 1947 esteve presente no Estádio do Lima quando os portistas venceram o Real Madrid C.F. por 4-1. Ainda em 1947, foi o campeão espanhol, Valência F.C. a ser derrotado no seu próprio recinto por 1-0. Outra grande vitória vivida por Romão foi a 6 de Maio de 1948 quando os ingleses do Arsenal F.C. saíram derrotados do Estádio do Lima por 3-2.
Em 1952 Romão fez parte da equipa do F.C. Porto que pisou pela primeira vez a relva do novo Estádio das Antas que foi inaugurado no dia 28 de Maio desse ano.
Em jogos oficiais Romão disputou 180 partidas e marcou 7 golos com a camisola do F.C. Porto.

Palmarés
3 Campeonatos do Porto
1 Taça Associação de Futebol do Porto

27 de abril de 2015

Bandeirinha

Fernando Óscar Bandeirinha Barbosa nasceu no dia 26 de Novembro de 1962 na cidade do Porto.
Depois de passar pelos escalões de formação do Futebol Clube do Porto, integrou o plantel principal dos Dragões na temporada de 1981/82, tendo disputado apenas uma partida ao jogar os 90 minutos na vitória dos portistas sobre o F.C. Penafiel por 1-0 na 25ª jornada do Campeonato Nacional.
Em 1982/83 e 1983/84 esteve por empréstimo ao serviço do F.C. Paços de Ferreira. Foi depois emprestado ao Varzim S.C. em 1984/85 tendo sido titular nos 22 jogos que disputou. Na época de 1985/86 representou a Académica de Coimbra, ainda por empréstimo e alinhou em 29 partidas e marcou 2 golos.
Em 1986/87 voltou ao plantel principal do F.C. Porto.
Bandeirinha representou o F.C. Porto durante dez temporadas. Participou em 170 partidas e marcou 9 golos. Venceu praticamente tudo o que havia para vencer: ganhou 1 Taça Intercontinental, 1 Taça dos Campeões Europeus, 1 Supertaça Europeia, 6 Campeonatos Nacionais, 3 Taças de Portugal e 5 Supertaças Cândido de Oliveira.
O seu último jogo pelos Dragões foi no dia 5 de Maio de 1996, quando o F.C. Porto visitou o C.F. Estrela da Amadora, tendo empatado 1-1.
Em 1996/97 ingressou no F.C. Felgueiras, tendo terminado a sua carreira no final dessa mesma temporada.
Em 1999/2000 regressou ao F.C. Porto como treinador para comandar a equipa B, na temporada seguinte desempenhou a função de adjunto ainda da formação B, lugar que ocupou até à época de 2005/06. Passou depois para o departamento de Scouting onde foi distinguido pela direcção do F.C. Porto com o Dragão de Ouro para o funcionário do ano de 2012.

Palmarés
1 Taça Intercontinental
1 Taça dos Campeões Europeus
1 Supertaça Europeia
6 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
3 Taças de Portugal
5 Supertaças Cândido de Oliveira

20 de abril de 2015

Douglas Grant

Douglas Grant foi um futebolista britânico que representou o Futebol Clube do Porto nos primeiros anos da existência do clube.
Tal como muitos outros jogadores britânicos, alguns com passagem pelo Oporto Cricket Club, Douglas Grant vestiu a camisola dos Dragões logo após a refundação do clube levado a cabo por José Monteiro da Costa.
Foi um dos jogadores titulares na partida que opôs os portistas e os espanhóis do Real Fortuna de Vigo no dia 15 de Dezembro de 1907 e que ficou na história tanto do F.C. Porto como do futebol português já que foi o primeiro jogo entre um clube nacional e outro estrangeiro.
Douglas Grant também esteve presente no dia 17 de Março de 1912 quando o F.C. Porto alcançou a sua primeira vitória internacional, precisamente contra o Real Fortuna de Vigo por 4-1. Ainda em 1912, esteve na equipa que defrontou pela primeira vez o S.L. Benfica no campo da Rainha no dia 28 de Abril e em Outubro do mesmo ano foi um dos jogadores portistas que alcançaram a primeira vitória em Lisboa ao derrotarem o Club Internacional de Foot-Ball por 3-2.
No início de 1913 marcou presença no Torneio de Inauguração do Campo da Constituição. Pouco tempo depois deixou o F.C. Porto.

13 de abril de 2015

Ambrósio Gama

Ambrósio Gama foi um futebolista brasileiro que actuava a médio e passou pelo Futebol Clube do Porto durante a década de 20 do século passado.
Corria o ano de 1925 quando Ambrósio Gama, imigrante brasileiro que residia à pouco tempo na cidade do Porto, foi ao Campo da Constituição para continuar a sua pratica desportiva e dar uns pontapés na bola, os portistas logo agradados com o que viram logo o convidaram a fazer parte da equipa, tendo o brasileiro aceitado o convite.
A estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 7 de Março de 1926, numa partida a contar para a 5ª jornada do Campeonato do Porto em que os portistas mediram forças com o Boavista F.C.
Ambrósio Gama ajudou a conquistar o Campeonato do Porto da temporada de 1925/26. Marcou também presença no jogo particular que os portistas fizeram contra os alemães, campeões da Baviera, do Verein Razenspiele Furth e que o F.C. Porto venceu por 3-2.
No final dessa temporada de 1925/26, Ambrósio Gama regressou ao Brasil onde foi representar o Santos F.C.
Apesar do pouco tempo em que esteve ao serviço do F.C. Porto, Ambrósio Gama entrou para a história do clube por ter sido o primeiro futebolista brasileiro a vestir a camisola azul e branca.

Palmarés
1 Campeonato do Porto

6 de abril de 2015

Heredia

Juan Carlos Heredia Anaya nasceu no dia 1 de Maio de 1952 em Córdoba na Argentina.
Depois de ter passado pelos escalões de formação do C.A. Belgrano, Heredia integrou o plantel principal do clube da sua terra no ano de 1971, mas no ano seguinte transferiu-se para o C.A. Rosario Central, no entanto não ficou muito tempo no clube de Rosario já que foi contratado no verão de 1972 pelo F.C. Barcelona, só que começou por não ser feliz na Catalunha porque a federação espanhola de futebol não deu o aval para que Heredia pudesse jogar, assim ficou a treinar sem jogar até Janeiro de 1973.
Em Janeiro de 1973 voltou a jogar mas no Futebol Clube do Porto.
Os catalães acabaram por o emprestar aos Dragões que eram treinados na época por Fernando Riera, o treinador chileno já conhecia Heredia de quando este jogava na Argentina e ficou muito interessado em o ter na sua equipa quando soube que o avançado argentino estava impedido de jogar em Espanha.
A estreia com a camisola azul e branca aconteceu no dia 11 de Março de 1973 no Estádio Municipal de Guimarães quando os Dragões visitaram os vimaranenses num jogo a contar para a 23ª jornada do Campeonato Nacional de 1972/73 e que terminou com um empate a 1-1 e onde Heredia acabou por ser expulso.
Heredia só esteve meio ano ao serviço dos Dragões, participou em 7 partidas (5 para o Campeonato Nacional e 2 para a Taça de Portugal) e apontou 3 golos (2 para o Campeonato Nacional e 1 para a Taça de Portugal).
Apesar de ter feito poucos jogos, ficou no coração dos adeptos portistas por ser um jogador com garra.
Na temporada seguinte rumou ao Elche C.F., também por empréstimo do F.C. Barcelona, mas em 1974/75 regressou ao clube catalão onde permaneceu até ao final da época de 1979/80 e onde venceu a Taça de Espanha em 1977/78 a Taça dos Vencedores das Taças em 1978/79. No verão de 1980 voltou à Argentina para representar o C.A. River Plate, no clube de Buenos Aires jogou durante dois anos e venceu o Campeonato Metropolitano em 1980 e o Campeonato Nacional em 1981, ano em que colocou um ponto final na sua carreira.

Palmarés
1 Taça dos Vencedores das Taças
1 Campeonato Nacional (Argentina)
1 Campeonato Metropolitano (Argentina)
1 Taça de Espanha

30 de março de 2015

Nuno Valente

Nuno Jorge Pereira da Silva Valente nasceu no dia 12 de Setembro de 1974 em Lisboa.
Depois de ter passado por todos os escalões de formação do Sporting C.P., tendo mesmo sido Campeão Nacional de Juniores em 1991/92, Nuno Valente subiu à categoria de sénior na época de 1993/94, no entanto seguiu para o Algarve e para jogar por empréstimo no Portimonense S.C. Regressou a Alvalade na temporada seguinte, venceu a Taça de Portugal de 1994/95 e por lá se manteve até ser de novo emprestado ao S.C. Marítimo na época de 1996/97. Voltou ao clube leonino em 1997/98 para jogar mais duas temporadas. No final da época de 1998/99 rescindiu o contrato que o ligava ao Sporting C.P. e assinou pelo U.D. Leiria. No clube da cidade do Lis esteve durante três temporadas que foram as melhores de sempre do clube leiriense.
Em 2002/03 chegou ao Futebol Clube do Porto, onde viria a reencontrar o técnico José Mourinho, que tinha sido seu treinador no U.D. Leiria.
Nuno Valente vestiu a camisola dos Dragões durante quatro épocas, com 84 partidas disputadas e 1 golo marcado na 6ª eliminatória da Taça de Portugal de 2002/03 quando os portistas visitaram o V. Guimarães e venceram por 2-1.
Nas quatro temporadas em que esteve ao serviço do F.C. Porto, Nuno Valente Sagrou-se por duas vezes Campeão Nacional, ganhou a Supertaça Cândido de Oliveira também por duas ocasiões e venceu uma Taça de Portugal, mas as maiores conquistas foram a vitória na Taça UEFA de 2002/03 e a Liga dos Campeões de 2003/04.
Na temporada seguinte as lesões passaram a atormenta-lo e a meia da época deixou o F.C. Porto para ingressar nos ingleses do Everton F.C. Jogou no clube de Liverpool por mais três temporadas e no final da época de 2008/09 terminou a sua carreira de futebolista.
Passou a fazer parte da equipa técnica do Everton F.C. em 2009/10, mas na temporada seguinte regressou ao Sporting C.P. para integrar também a equipa técnica do clube leonino, lugar que ocupou até deixar o clube em 2012/13.
Nuno Valente vestiu também a camisola da Selecção Nacional por várias vezes. Esteve presente no Campeonato da Europa de 2004 realizado em Portugal e no Campeonato do Mundo de 2006 na Alemanha.
No dia 25 de Julho de 2014 voltou a vestir a camisola do F.C. Porto e a jogar no Estádio do Dragão no jogo de homenagem e despedida de Deco.

Palmarés
1 Liga dos Campeões
1 Taça UEFA
2 Campeonatos Nacionais I Divisão (Portugal)
2 Taças de Portugal
2 Supertaças Cândido de Oliveira

23 de março de 2015

Guilherme do Carmo Pacheco

Guilherme do Carmo Pacheco foi o 4º presidente do Futebol Clube do Porto.
Já desempenhava a função de Secretário-geral quando José Monteiro da Costa era o presidente, depois da morte do re-fundador do clube, em Janeiro de 1911 e da breve passagem de Júlio Garcez de Lencastre pela presidência dos Dragões, Guilherme do Carmo Pacheco assumiu o cargo de presidente depois de ter sido eleito na assembleia-geral realizada no dia 21 de Setembro de 1911.
Manteve-se à frente dos destinos do F.C. Porto até Maio de 1912, o seu trabalho foi de tal forma apreciado pelos sócios que em assembleia-geral marcada a 1 de Novembro de 1913 foi nomeado Sócio Honorário, passando a ser o primeiro presidente do clube com essa distinção.
Foi durante o seu mandato que o F.C. Porto conseguiu a sua primeira vitória sobre um clube estrangeiro, quando no dia 17 de Março de 1912 os espanhóis do Real Fortuna de Vigo saíram do Campo da Rainha com uma pesada derrota por 4-1.

16 de março de 2015

Romualdo Torres

Romualdo Torres foi um futebolista que representou o Futebol Clube do Porto nos primeiros anos da história do clube.
Praticante de várias modalidades para além do futebol, entre elas, atletismo, alteres e pesos, cricket e patinagem, desportos que faziam parte do universo portista na época.
Mas foi no futebol que Romualdo Torres se destacou e que entrou para a história do F.C. Porto, já que foi um dos melhores jogadores da equipa azul e branca e esteve nas primeiras partidas disputadas pelos Dragões, com destaque para o primeiro jogo internacional do F.C. Porto contra os espanhóis do Real Fortuna de Vigo, um desafio que teve lugar no dia 15 de Dezembro de 1907.
Romualdo Torres representou os portistas até 1910, altura em que deixou a pratica do futebol.

9 de março de 2015

Cândido Costa

Cândido Alves Moreira da Costa nasceu no dia 30 de Abril de 1981 em São João da Madeira.
Começou com sete anos a jogar futebol no A.D. Sanjoanense e aos 15 anos ingressou no S.L. Benfica onde permaneceu até ao final da temporada de 1998/99. No ano seguinte e já como sénior transferiu-se para o S.C. Salgueiros.
Em 2000/01 chegou ao Futebol Clube do Porto.
A estreia pelos Dragões em jogos oficiais aconteceu no dia 13 de Agosto de 2000 no Estádio das Antas onde o F.C. Porto empatou contra o Sporting C.P. 0-0 no jogo da 1ª mão da final da Supertaça Cândido de Oliveira.
Cândido Costa que esteve durante duas épocas e meia ao serviço do F.C. Porto, disputou 57 partidas oficiais e marcou 3 golos.
Venceu por duas vezes a Taça de Portugal (2000/01 e 2002/03), sagrou-se Campeão Nacional em 2002/03 e conquistou a Taça UEFA também na época de 2002/03.
Em Janeiro de 2003 foi emprestado pelos portistas ao V. Setúbal onde esteve até durante meio ano. Na temporada de 2003/04 e mais uma vez por empréstimo ingressou nos ingleses do Derby County F.C. Em 2004/05 transferiu-se em definitivo para o S.C. Braga onde esteve durante duas épocas e em 2006/07 rumou a Lisboa para representar o C.F. Belenenses, onde ficou quatro temporadas e onde voltou a mostrar todas as sua qualidades de bom futebolista e que valeram a transferência para o F.C. Rapid Bucareste no inicio da época de 2010/11. Na temporada seguinte regressou a Portugal para defender as cores do F.C. Arouca, mas acabou por não ser feliz já que uma grave lesão o afastou dos relvados durante um longo período de tempo e nem sequer chegou a vestir a camisola do clube de Arouca. Em 2012 teve uma breve passagem pelo C.D. Tondela e no início de 2013 ingressou S.C. São João de Ver. Em 2014/15 regressou à casa que o viu a despontar para o mundo do futebol, o A.D. Sanjoanense, clube que representa actualmente.

Palmarés
1 Taça UEFA
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
2 Taças de Portugal

2 de março de 2015

Taça Campeonato do Porto

O Campeonato Regional do Porto foi uma competição distrital que foi disputada por clubes da região distrital do Porto entre as épocas de 1913/14 a 1946/47.
O primeiro passo para a realização do campeonato distrital foi dado no dia 3 de Outubro de 1913 quando o Futebol Clube do Porto e o Leixões S.C. fundaram a Associação de Futebol do Porto.
Na primeira edição da prova apenas houve três clubes a participar, o F.C. Porto, o Leixões S.C. e o Boavista F.C. que foi o vencedor. Com o decorrer da prova, durante os anos seguintes, foram vários os clubes que participaram na competição, com a curiosidade de na temporada de 1921/22 a Associação Académica de Coimbra ter também participado no campeonato como clube convidado.
Nas 34 edições da prova o F.C. Porto venceu por 30 vezes, o Boavista F.C. venceu por uma vez, o S.C. Salgueiros também venceu uma vez (1917/18), o Leixões S.C. conquistou igualmente um campeonato (1939/40) e o Académico F.C. ganhou de igual forma por uma vez (1941/42).
Foram 13 os clubes que ao longo da competição marcaram presença: F.C. Porto, Leixões S.C., Boavista F.C., Académico F.C., S.C. Espinho, Sport Progresso, Vilanovense F.C., C.D. Candal, Leça F.C., S.C. Coimbrões, Ramaldense F.C. e A. Académica Coimbra.
Ao longo da prova foram várias as vitórias dos Dragões com destaque para o triunfo sobre o S.C. Coimbrões por 19-1 no dia 22 de Janeiro de 1933 no Campo da Constituição, ou a vitória sobre o S.C. Salgueiros por 18-0 conseguida também no Campo da Constituição a 15 de Setembro de 1946.

23 de fevereiro de 2015

Diamantino

Diamantino de Assunção nasceu no dia 1 de Setembro de 1926.
Depois de ter passado pelo S.C. Braga, onde jogou durante quatro temporadas, Diamantino ingressou no Futebol Clube do Porto no início da época de 1951/52.
Estreou-se em jogo oficiais com a camisola dos Dragões no dia 23 de Setembro de 1951 quando os portistas foram a Lisboa medir forças com o Clube Oriental, um jogo a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1951/52 e que o F.C. Porto saiu vencedor por 3-2.
Diamantino vestiu a camisola azul e branca durante duas temporadas, tendo realizado32 partidas e apontado 15 golos.
Marcou presença em vários jogos importantes para os Dragões, tanto a nível oficial como particular. Em 25 de Maio de 1952 esteve na Inauguração do Estádio das Antas e esteve também na equipa que alinhou na primeira partida oficial do novo estádio do F.C. Porto no dia 1 de Junho de 1952, um jogo a contar para a 1ª mão das meias-finais da Taça de Portugal de 1951/52 e que os portistas venceram o Sporting C.P. por 2-0, com Diamantino a apontar os dois golos.
No final da temporada de 1952/53, Diamantino deixou o F.C. Porto.

16 de fevereiro de 2015

Albertino

Albertino Eduardo Ferreira Ventura Pereira, nasceu no dia 23 de Janeiro de 1950 em Aldoar na cidade do Porto.
Com 14 anos entrou para os juvenis do Leixões S.C., passou depois pelos juniores e na época de 1968/69 integrou a equipa principal do clube de Matosinhos. Em 1970/71 passou pelo G.D. Peniche mas na temporada seguinte voltou ao Leixões S.C., no entanto foi chamado a cumprir o serviço militar e mobilizado para a guerra colonial, isto no ano de 1972. seguiu para Angola onde foi radiotelegrafista e onde viu o lado mais terrível da guerra, mais tarde integrou a equipa do Recreativo de Uige tendo sido jogador-treinador e o melhor marcador da equipa e levou o pequeno clube angolano à subida à 2ª Divisão de Angola.
Em Agosto de 1974 regressou a Portugal e ao Leixões S.C. onde esteve até ao final da temporada de 1975/76.
No verão de 1976 Albertino esteve quase a concretizar o seu sonho, que era o de jogar no seu clube do coração, o Futebol Clube do Porto, na verdade chegou a concretizar o tal sonho mas apenas numa digressão que os portistas fizeram à Amrérica do Sul porque quando regressaram a Portugal, foi transferido para o Boavista F.C. No clube do Bessa esteve três temporadas e conquistou a Taça de Portugal da época de 1975/76 ao derrotar na Final o V. Guimarães por 2-1.
Em 1979/80 finalmente ingressou no F.C. Porto.
A estreia com a camisola dos Dragões em jogos oficiais aconteceu no dia 15 de Setembro de 1979 no jogo da 4ª jornada do Campeonato Nacional de 1979/80, quando os portistas receberam e venceram o V. Setúbal por 3-1 no Estádio das Antas.
Ao serviço do F.C. Porto, Albertido disputou 57 partidas e apontou 11 golos. Venceu a Taça Associação de Futebol do Porto de 1980/81 e a Supertaça Cândido de Oliveira em 1981.
Foi um dos jogadores que disputou o jogo da 2ª mão da 1ª eliminatória da Taça dos Clubes Campeões Europeus da temporada de 1979/80, quando o F.C. Porto foi a Itália vencer o A.C. Milão por 1-0, o que foi a primeira vitória fora na competição da história do F.C. Porto.
Em 1982/83 Albertino transferiu-se para o C.S. Marítimo, na temporada seguinte ingressou no A.D. Sanjoanense e em 1984/85 regressou ao Leixões S.C. onde terminou a sua carreira de futebolista no final dessa mesma época.
Abraçou mais tarde a carreira de treinador e passou pelo comando técnico do S.C. Covilhã na temporada de 1987/88.

Palmarés
1 Supertaça Cândido de Oliveira
1 Taça Associação de Futebol do Porto

9 de fevereiro de 2015

Noise

António Oliveira, conhecido como “Noise”, foi um futebolista que representou o Futebol Clube do Porto na década de 1920.
Noise, que jogava a avançado, esteve ao serviço dos Dragões durante três temporadas, entre 1925/26 a 1927/28. Disputou 13 partidas e apontou 7 golos.
Estreou-se com a camisola portista no dia 11 de Outubro de 1925, no jogo da 1ª jornada do Campeonato do Porto quando o F.C. Porto recebeu e venceu o S.C. Salgueiros por 4-2,
Venceu por três vezes o Campeonato do Porto.
Também viveu grandes momentos em jogos de carácter particular, tal como aconteceu no dia 5 de Abril de 1926 quando o F.C. Porto recebeu e venceu os campeões da Baviera do Verein Razenspiele Furth, por 3-2. Outro jogo em que esteve presente foi em Janeiro de 1927 na vitória dos azuis e brancos por 4-0 contra os franceses do Bordeaux University Club.

Palmarés
3 Campeonatos do Porto

2 de fevereiro de 2015

Hamilton

Hamilton foi um futebolista inglês que jogou no Futebol Clube do Porto durante a década de 1910.
Chegou aos Dragões em 1915 para sair em 1917. Durante esses dois anos, Hamilton ajudou os portistas a conquistaram várias provas, tanto oficiais, como partidas e torneios particulares. Venceu por duas o Campeonato do Porto (1915/16 e 1916/17) e a Taça Associação de Futebol do Porto, também por duas vezes (1915/16 e 1916/17).
Em 1917 viu-se obrigado a deixar o F.C. Porto para voltar a Inglaterra para cumprir o serviço militar, voltou depois a Portugal onde veio a ingressar no Vilanovense F.C., clube onde jogou mais algumas temporadas.

Palmarés
2 Campeonatos do Porto
2 Taças Associação de Futebol do Porto

26 de janeiro de 2015

Eduardo Vital

Eduardo Martins Vital nasceu no dia 14 de Dezembro de 1924 em Lisboa.
Começou por jogar futebol no Onze Unidos do Montijo até que em 1946/47 transferiu-se para o Atlético C.P. No clube da Alcântara Vital desde cedo foi um jogador em destaque principalmente pelos muitos golos que marcava, é ainda Vital que detém o recorde de jogador com mais golos marcados num só jogo com a camisola do Atlético C.P. quando marcou 6 golos na vitória dos alcantarenses sobre o Olhanense por 10-4.
Em 1948/49 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto.
Uma transferência que gerou muita polémica na altura e que originou um corte de relações entre os dois clubes.
Vital vestiu a camisola dos Dragões durante quatro temporadas. Actuou em 58 partidas e apontou 36 golos. Esteve ainda presente em algumas vitórias importantes, tanto em jogos oficiais como em partidas particulares, como aconteceu em Abril de 1949 quando os austríacos do F.K. Áustria Wien foram derrotados no Campo da constituição por 3-0, ou no dia 8 de Dezembro de 1949 em que o F.C. Porto venceu o R.C. Deportivo Coruña por 3-1 no Estádio do Lima.
Vital marcou também presença na Inauguração do Estádio das Antas e foi ele o autor dos dois golos dos portistas no primeiro jogo realizado no novo estádio.

19 de janeiro de 2015

Albano Sarmento

Albano Maria Bastos Rodrigues Sarmento nasceu no dia 2 de Agosto de 1935 em Cedofeita na cidade do Porto.
Fez toda a formação nas escolas do Futebol Clube do Porto e foi já nos juniores que junto com o seu irmão Ângelo, que se sagrou Campeão Nacional da temporada de 1952/53, o que foi o primeiro título da categoria ganho pelo F.C. Porto.
Em 1954/55 integrou o plantel principal dos portistas, tendo participado em 4 partidas, todas a contar para o Campeonato Nacional.
Na temporada de 1955/56 alinhou pelo S.C. Olhanense já que estava a cumprir o serviço militar no Algarve.
Em 1956/57 regressou ao F.C. Porto.
Esteve cinco temporadas seguidas ao serviço dos Dragões, onde disputou 27 partidas e marcou 4 golos.
Conquistou a Taça de Portugal de 1957/58 ao vencer o S.L. Benfica por 1-0 na Final, numa partida em que alinhou ao lado do seu irmão Ângelo. Em 1958/59 sagrou-se Campeão Nacional. Ganhou ainda a Taça Associação de Futebol do Porto em 1956/57, 1957/58, 1959/60 e 1960/61.
Faleceu em Novembro de 2000.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
4 Taças Associação de Futebol do Porto

12 de janeiro de 2015

Peter Janson

Peter Janson, de nacionalidade inglesa, foi um dos guarda-redes do Futebol Clube do Porto durante o início da década de 1910.
Chegou ao F.C. Porto em 1912, vindo do Oporto Clicket Club tal como outros jogadores ingleses.
Peter Janson terá sido o guarda-redes titular na equipa que venceu o Real Fortuna de Vigo, no Campo da Constituição em Março de 1912. Um jogo que ficou para a história por ter sido a primeira vitória do F.C. Porto (e de um clube português) contra uma equipa estrangeira. Foi também Peter Janson o titular da baliza portista quando no dia 6 de Outubro de 1912 os Dragões venceram pela primeira vez em Lisboa ao derrotarem por 3-2 o Club Internacional de Foot-Ball. Foi ainda o guardião inglês que esteve na baliza no Torneio de Inauguração do Campo da Constituição no início de 1913.
Em 1913/14 deixou o F.C. Porto para dar lugar a Manuel Valença e Aires Pereira.


5 de janeiro de 2015

Rui Correia

Rui Manuel da Silva Correia nasceu no dia 22 de Outubro de 1967 em São João da Madeira.
Depois de passar pelos escalões de formação do A.D. Sanjoanense, Rui Correia ingressou nos Juniores do Sporting C.P. em 1984.
Em 1986/87 integrou o plantel principal do clube leonino tendo-se mantido em Alvalade durante duas temporadas. Em 1988/89 transferiu-se para o V. Setubal onde disputou apenas um jogo nas três épocas em que representou os sadinos. Na temporada de 1991/92 ingressou no G.D. Chaves, para na época seguinte rumar ao S.C. Braga. No clube da cidade dos arcebispos, Rui Correia tornou-se um dos melhores guarda-redes nacionais e isso valeu-lhe a chamada à Selecção Nacional que participou no Campeonato da Europa de 1996 em Inglaterra.
Em 1997/98 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto.
Ao serviço dos Dragões, Rui Correia esteve quatro temporadas, tendo disputado 53 partidas. Conquistou por duas vezes o Campeonato Nacional, ganhou três vezes a Taça de Portugal e conquistou a Supertaça Cândido de Oliveira de 1998, precisamente contra o seu anterior clube.
Em 2001/02 ingressou no S.C. Salgueiros. Na temporada seguinte rumou ao C.D. Feirense onde esteve durante três épocas. Em 2005/06 vestiu a camisola do A.D. Ovarense e em 2006/07 transferiu-se para o G.D. Estoril Praia onde terminou a sua carreira de futebolista no final dessa época.
Em 2007/08 deu inicio à carreira de treinador de guarda-redes no Portimonense S.C. Passou depois pelo S.C. Olhanense, Académica de Coimbra, S.C. Braga, V.S.I. Rio Maior e em 2013/14 treinou os guarda-redes do clube grego do OFI.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
3 Taças de Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira

15 de dezembro de 2014

Primeiro Jogo Internacional


Futebol Clube do Porto e Real Fortuna de Vigo realizaram a primeira partida de futebol entre clubes estrangeiros em Portugal à precisamente 107 anos.
O dia 15 de Dezembro de 1907 ficou assim para a história do F.C. Porto mas também para a história do futebol português já que nunca um clube internacional tinha vindo a território nacional para disputar algum jogo.
O F.C. Porto alinhou com uma equipa formado por Dumont Villares, Brugmann, Romualdo Torres, Ernesto Sá, Soares (guarda-redes), António Pinheiro, Raws, Antunes Lemos, John Jones, Cattulo Gadda e Edward de Almeida.
O resultado oficial do jogo é desconhecido, mas há quem diga que os portistas venceram por 4-1.

8 de dezembro de 2014

Júlio Garcez de Lencastre

Júlio Garcez de Lencastre foi o terceiro presidente do Futebol Clube do Porto.
Tenente do Exercito português, foi eleito para presidir os destinos do clube após a Assembleia Geral que teve lugar no dia 16 de Março de 1911. Uma Assembleia que foi convocada quase de emergência para escolher o novo dirigente máximo do F.C. Porto, pois José Monteiro da Costa, que tinha feito renascer o clube, tinha falecido em Janeiro.
Foi uma fase bastante difícil para o clube que se viu órfão do seu mais fervoroso adepto e o receio da extinção chegou mesmo a tomar conta de alguns elementos da direcção. Felizmente que o tenente Júlio Garcez de Lencastre aceitou a tarefa de comandar o F.C. Porto até haver novas eleições para escolher o futuro presidente que o iria suceder.

1 de dezembro de 2014

Luís Roberto

Luís Roberto Silva nasceu no dia 4 de Março de 1934 em Espírito Santo no Brasil.
Representou o Futebol Clube do Porto durante três épocas (1958/59, 1959/60 e 1960/61).
Logo na sua primeira temporada ao serviço dos portistas Luís Roberto sagrou-se Campeão Nacional. Os Dragões venceram o último jogo do campeonato em Torres Vedras contra o S.C. União Torreense por 3-0 mas tiveram ainda que esperar mais 8 minutos para que o árbitro da partida entre o S.L. Benfica e o G.D. Cuf, Inocêncio Calabote, terminasse o encontro para assim poderem festejar a conquista do título. Um título que teve apenas um golo de Luís Roberto, foi na 21ª jornada quando o F.C. Porto recebeu e venceu o S.C. Covilhã por 5-2.
Em 1959/60 e 1960/61 o médio portista conquistou a Taça Associação de Futebol do Porto.
Nas três épocas em que esteve ao serviço do F.C. Porto, Luís Roberto disputou 56 partidas e marcou 3 golos.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
3 Taças Associação de Futebol do Porto

24 de novembro de 2014

Valle

José Valle Román nasceu no dia 16 de Setembro de 1920 em Buenos Aires na Argentina.
Aos 21 anos fez a sua estreia a nível profissional no C.A. Atlanta, clube da sua terra que representou durante três anos. Em 1944 transferiu-se para o C.A. Independiente mas no ano seguinte rumou ao C.A. Temperley onde jogou mais três anos. No início da época de 1947/48 viajou para Itália para vestir a camisola do A.S. Roma tendo-se mantido no clube da capital italianos por três temporadas. Em 1950/51 rumou a Espanha para ingressar no Club Lleida Esportiu. Na época seguinte muda de novo de clube e transfere-se para o Lusitano Ginásio Clube de Évora, no clube alentejano esteve duas temporadas onde venceu o Campeonato Nacional II Divisão de 1951/52.
Em 1953/54 chega ao Futebol Clube do Porto, num plantel que tinha como treinador Cândido de Oliveira.
Valle vestiu a camisola dos Dragões durante três épocas. Sagrou-se por uma vez Campeão Nacional e venceu também por uma vez a Taça de Portugal, ambas as conquistas na temporada de 1955/56, sob o comando do técnico brasileiro Dorival Yustrich.
Nas três épocas em que representou o F.C. Porto, Valle disputou 39 partidas oficiais. Participou ainda em diversos jogos particulares com o mais relevante a acontecer no dia 17 de Abril de 1954 quando os espanhóis do Real Madrid C.F. visitaram o Estádio das Antas e saíram vergados com uma derrota por 5-2.
No final da temporada de 1955/56 José Valle abandonou a carreira de futebolista.
Em 1960/61 estreou-se como treinador ao comandar o Leixões S.C, passou depois pelo Atlético C.P., também pelo V. Guimarães e pelo S.C. Braga.
Faleceu em Buenos Aires no dia 16 de Setembro de 1997, no mesmo dia em que fazia 77 anos.

Palmarés
1 Campeonato Nacional I Divisão (Portugal)
1 Campeonato Nacional II Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal

17 de novembro de 2014

Varela

Silvestre Manuel Gonçalves Varela nasceu no dia 2 de Fevereiro de 1985 em Almada.
Começou por jogar futebol nas escolas do Grupo Desportivo dos Pescadores da Costa da Caparica.
Aos 18 anos entrou para os Juniores do Sporting C.P. onde jogou duas temporadas para na época de 2004/05 dar o salto para o escalão profissional, no entanto não teve espaço no plantel leonino e foi emprestado ao Casa Pia Atlético Clube.
Em 2005/06 já ingressou na formação principal do clube de Alvalade onde disputou apenas 4 partidas.
Na temporada seguinte foi de novo emprestado, desta vez ao V. Setúbal, tendo permanecido nos sadinos durante 2 épocas.
Em 2007/08 mais uma vez foi emprestado, rumou a Espanha para vestir a camisola do R.C. Recreativo de Huelva.
Na época seguinte regressou a Portugal. Desvinculou-se em definitivo do Sporting C.P. e passou a ser jogador do C.F. Estrela da Amadora. No clube da Reboleira confirmou a sua categoria, que já tinha demonstrado em Espanha e também ao serviço dos escalões inferiores da Selecção Nacional, assim foi que em 22 jogos disputados apontou 8 golos.
Em 2009/2010 ingressou no Futebol Clube do Porto. Esteve durante cinco temporadas nos Dragões, disputou 195 jogos e marcou 47 golos que ajudaram a vencer os 11 títulos que fazem parte do seu palmarés.
Varela conquistou por 5 vezes a Supertaça Cândido de Oliveira, por 3 vezes foi Campeão Nacional, ganhou a Taça de Portugal por 2 ocasiões, mas o ponto alto da sua carreira foi a vitória na Liga Europa de 2010/11 que o F.C. Porto venceu em Dublin ao derrotar o S.C. Braga por 1-0, na única final europeia disputada entre dois clubes portugueses.
No inicio da temporada de 2014/15 rumou a Inglaterra para ser emprestado pelo F.C. Porto ao West Bromwich Albion F.C., permaneceu no clube inglês até Janeiro de 2015 para depois rumar a Itália para jogar no Parma F.C.
Varela já vestiu também a camisola da Selecção Nacional por várias vezes e esteve presente no Campeonato da Europa de 2012 disputado na Polónia e na Ucrânia e também marcou presença no Campeonato do Mundo de 2014 realizado no Brasil.

Palmarés
1 Liga Europa
3 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
2 Taças de Portugal
5 Supertaças Cândido de Oliveira

10 de novembro de 2014

Vieira Nunes

António Francisco Vieira Nunes nasceu no dia 1 de Julho de 1945 em Águas Santas, Maia.
Depois de ter passado pelos escalões de formação do Futebol Clube do Porto, estreou-se como sénior na temporada de 1964/65 ao serviço da Associação Académica de Coimbra.
No clube dos estudantes jogou durante cinco épocas, com o ponto alto a ser as duas finais da Taça de Portugal que conseguiu alcançar nas temporadas de 1966/67 e 1968/69, em ambas acabou por sair derrotado.
Em 1969/70 transferiu-se para o F.C. Porto. Esteve durante seis épocas nas Antas tendo disputado 95 jogos oficiais e onde apontou 1 golo, no jogo contra o Clube Oriental Lisboa a contar para a 2ª jornada do campeonato nacional de 1974/75 em que os portistas venceram por 2-1.
Mesmo não tendo vencido nenhum título pelos portistas, Vieira Nunes viveu grandes momentos enquanto jogador do F.C. Porto. Em Janeiro de 1970 esteve presente na inauguração do Estádio Cícero Pompeu de Toledo, que ficou conhecido como Morumbi, a casa do São Paulo F.C. no jogo da inauguração do recinto o F.C. Porto acabou por empatar 1-1 com a formação da casa que na época era a melhor equipa do Brasil. A 31 de Janeiro de 1971 não jogou mas viu o seu companheiro Lemos a marcar todos os golos que serviram para derrotar o S.L. Benfica por 4-0 no Estádio das Antas. Em Setembro de 1972 foram as duas vitórias sobre o F.C. Barcelona que permitiram eliminar os espanhóis da Taça UEFA.
No final da temporada de 1974/75 deixou o F.C. Porto para se transferir para o S.C. Braga. Nos arsenalistas disputou apenas 9 partidas e na época de 1976/77 ingressou no S.C. Salgueiros onde não fez nenhum jogo oficial tendo terminado a sua carreira no final dessa temporada.
Em 1979/80 estreou-se como treinador ao assumir o comando do S.C. Salgueiros. Ao longo da sua carreira, orientou vários clubes com o ultimo a ser o Pedrouços A.C. na temporada de 2002/03.

3 de novembro de 2014

Pereira da Silva

Joaquim Pereira da Silva nasceu no dia 6 de Junho de 1918.
Após uma passagem pelos juniores do Futebol Clube do Porto, ascendeu ao plantel principal dos Dragões na temporada de 1939/40.
Representou os portistas em duas épocas (1939/40 e 1940/41). Logo no primeiro ano ajudou a conquistar o Campeonato Nacional, onde foi um dos jogadores mais utilizados pelo treinador Mihaly Siska.
Na segunda época conquistou o Campeonato do Porto.
Jogando a defesa, lugar onde fazia parceria com Vitor Guilhar, Pereira da Silva disputou 57 partidas nas duas temporadas em que vestiu a camisola azul e branca.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato do Porto

27 de outubro de 2014

Jaime

Jaime Ferreira da Silva nasceu no dia 17 de Abril de 1941 em Santa Maria da Feira.
Na época de 1959/60 ingressou no Futebol Clube do Porto.
Permaneceu nas Antas durante dez temporadas, entre 1959/69 a 1968/69. Começou por ser pouco utilizado na primeira época, mas depois passou a ser um dos jogadores mais utilizados pelos treinadores que passaram pelo banco dos portistas.
Conquistou a Taça Associação de Futebol do Porto por sete vezes, entre 1959/60 a 1965/66 e a Taça de Portugal de 1967/68, onde foi um dos titulares na equipa que derrotou o V. Setúbal por 2-1 na Final disputada no dia 16 de Junho de 1968 no Estádio do Jamor.
Jaime também viveu outros grandes momentos com a camisola dos Dragões, como a vitória sobre o Athletic Club de Bilbao no dia 1 de Setembro de 1962 e que serviu para inaugurar a instalação eléctrica do Estádio das Antas.
Mas mais importante foi o triunfo sobre os franceses do Olimpique de Lyon por 3-0 para a 1ª mão da 1ª eliminatória da Taça dos Vencedores das Taças. O que marcou a primeira vitória do F.C. Porto nas competições europeias no dia 16 de Setembro de 1964.
Nos dez anos em que representou o F.C. Porto, Jaime disputou 182 partidas e marcou 40 golos.

Palmarés
1 Taça de Portugal
7 Taças Associação de Futebol do Porto

Agradecimento ao Armando Pinto do blog: memoriaporto.blogspot.pt pela foto enviada.

20 de outubro de 2014

Yuran

Sergei Nikolayevich Yuran nasceu no dia 11 de Junho de 1969 em Lugansk na Ucrânia.
Começou por jogar futebol nas camadas jovens do F.C. Zorya Lugansk, até que no início da temporada de 1985/86 estreou-se no plantel principal do clube ucraniano. Em 1987/88 transferiu-se para o F.C. Dynamo Kyiv onde jogou durante três épocas e onde conquistou o Campeonato da União Soviética de 1989. Em 1991/92 viajou para Portugal para jogar no S.L. Benfica. No clube da capital portuguesa esteve três temporadas, tendo vencido a Taça de Portugal de 1992/93 e o Campeonato Nacional de 1993/94.
Em 1994/95 Yuran ingressa no Futebol Clube do Porto. Estreia-se com a camisola azul e branca no Estádio das Antas no dia 11 de Setembro de 1994 numa partida da 3ª jornada do Campeonato Nacional contra o C.F. União da Madeira que os portistas venceram por 3-0. Já o primeiro golo que Yuran apontou foi à 6ª jornada em pleno Estádio da Luz contra a sua anterior equipa, um golo que foi bastante festejado pelo jogador ucraniano.
Na única temporada em que esteve ao serviço dos Dragões, Yuran disputou 30 partidas e marcou 5 golos, tendo-se sagrado Campeão Nacional e conquistado a Supertaça Cândido de Oliveira.
Yuran transferiu-se depois para o F.K. Spartak Moscovo e apesar de não ter conquistado nenhum título, conseguiu um feito notável ao vencer todos os jogos da fase de grupo da Liga dos Campeões de 1995/96. Ainda em 1996 ingressou nos ingleses do Millwall F.C. Na temporada de 1996/97 viajou para a Alemanha para jogar no Fortuna Dusseldorf. Na época seguinte rumou ao V.F.L. Bochum, onde esteve duas temporadas. Em 1999 regressou ao F.K. Spartak Moscovo mas no início da época de 1999/00 transferiu-se para os austríacos do S.P. Sturm Graz, onde se manteve duas temporadas tendo terminado a sua carreira de futebolista no final da época de 2000/01.
Passou depois a treinador, tendo-se iniciado na equipa B do F.K. Spartak Moscovo em 2002, no entanto já orientou várias equipas da Rússia e conta com passagens pela Letónia, Cazaquistão e Azerbaijão.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais I Divisão (Portugal)
1 Campeonato União Soviética
1 Taça de Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira

13 de outubro de 2014

Manuel António

Manuel António Leitão da Silva nasceu no dia 29 de Janeiro de 1946 em Santo Tirso.
Deu início à sua carreira de futebolista nos escalões de formação do clube da sua terra, o F.C. Tirsense, até que na temporada de 1963/64 ingressou na formação sénior do Clube de Santo Tirso. Na época seguinte ingressou na Académica de Coimbra para assim poder tirar o curso de Medicina, uma paixão ainda maior do que o futebol e um sonho do seu pai que tinha uma mercearia na Rua da Industria.
Em 1965/66 chegou ao Futebol Clube do Porto. O então presidente portista, Cesário Bonito teve que desembolsar cerca de 800 contos para Manuel António poder vestir a camisola azul e branca. Foram três as temporadas em que serviu o F.C. Porto, com o momento alto a ser a vitória da Taça de Portugal de 1967/68. Conquistou também a Taça Associação de Futebol do Porto de 1965/66.
Nas temporadas que esteve nas Antas, Manuel António disputou 64 partidas e apontou 41 golos. Apesar de ter deixado a cidade de Coimbra nunca deixou os livros de lado e aproveitou todos os tempos livres nos estágios e nas viagens para estudar já que levava na bagagem os calhamaços que iriam fazer dele um médico famoso.
Em 1968/69 regressou à Académica de Coimbra para deixar os estudantes apenas no final da época de 1976/77. Nos nove anos em que permaneceu no clube dos estudantes foi o melhor marcador do Campeonato Nacional de 1968/69 e sagrou-se Campeão Nacional da II Divisão da época de 1972/73.
Em 1977/78 transferiu-se para a U.D. Leiria onde colocou um ponto final na sua carreira de futebolista no final dessa mesma temporada.
Abraçou depois a carreira de médico tendo chegado a Director do Serviço de Oncologia dos Hospitais da Universidade de Coimbra e Presidente do Conselho de Administração do Instituto Português de Oncologia de Coimbra.

Palmarés
1 Taça de Portugal
1 Campeonato Nacional II Divisão (Portugal)
1 Taça Associação de Futebol do Porto

fonte: A Bola

6 de outubro de 2014

Eleutério

António Eleutério Santos nasceu no dia 10 de Fevereiro de 1928 em Lisboa.
Depois de ter passado pelos escalões de formação do Clube Oriental de Lisboa (na altura ainda com o nome de Grupo Desportivo”Os Fósforos” de Lisboa), Eleutério ascendeu ao plantel principal do clube lisboeta e desde logo se cotou como um dos mais importantes jogadores da equipa.
Em 1952/53 chegou ao Futebol Clube do Porto e tal como tinha feito no seu anterior clube, também começou a sobressair no plantel azul e branco.
Esteve ao serviço dos Dragões durante cinco temporadas, tendo conquistado uma Taça Associação de Futebol do Porto, um Campeonato Nacional e uma Taça de Portugal, com os portistas a derrotarem o S.C. União Torreense por 2-0 na Final disputada no Estádio do Jamor no dia 27 de Maio de 1956.
Nos cinco anos em que esteve no F.C. Porto, Eleutério disputou 63 jogos oficiais, e marcou três golos. O último golo que marcou foi precisamente contra o seu primeiro clube, numa partida a contar para a 25ª jornada do Campeonato Nacional de 1956/57 em que os azuis e brancos venceram por 3-0.
No final da época de 1956/57 deixou o F.C. Porto.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
1 Taça Associação de Futebol do Porto